Pare de ficar agradando os outros. Siga o Manual do Autoconhecimento.

O conhecimento de si distingue-se do conhecimento de outras coisas (as coisas exteriores ao sujeito) por ser imediato, no sentido de não depender de evidências. Pode-se dizer que o autoconhecimento é fruto da introspecção. O sujeito tem acesso privilegiado aos próprios pensamentos, isto é, conhece os próprios pensamentos de uma maneira que os outros usualmente não conhecem. (Wikipédia).

Geralmente colocamos uma máscara e fingimos na maior parte do tempo, ser o que não somos.

Percebemos isto por exemplo, quando alguém conta uma piada e nós que não vimos graça nenhuma, rimos (sem querer) para sermos aceitos pelas pessoas.

Isto é só um pequeno exemplo de auto violência, fora os lugares que não queremos ir e que nos obrigamos, para que o outro não fique triste com o fato de estarmos cansados demais para sair.

Mentimos principalmente para a pessoa que jamais poderíamos fazer isto, nós mesmos. E a noite teremos que enfrentar o travesseiro com as nossas dores e incoerências.

Pratique o autoconhecimento e não tenha medo de ser autêntico (a), se você não se aceitar e se amar quem vai?

O problema não é o outro, mas sim o poder que damos eles.

Permaneça dentro de si.

Não vai adiantar rir do que não acha graça.

Sair quando quer ficar em casa.

Estar com alguém quando se quer ficar sozinho (a).

O preço é alto demais quando nos colocamos em último lugar.

Evite a auto punição isto não leva a nada, só machuca. Ao invés disto pratique o auto perdão.

Seja o (a) primeiro (a) da sua fila.

Até quando dizer não será uma dificuldade?

Colocar o outro em primeiro lugar e nós em último? Isto é coerente?

Pare de agradar os outros e se agrade primeiro.

Sinta-se bem na sua pele.

Não vai adiantar viajar com esta cabeça.

Cure-se primeiro.

Cuide-se primeiro.

Valorize-se primeiro.

Ninguém fará isto por você.

Tarefa de coach: Utilize a seguinte afirmativa durante 30 dias: Eu sou responsável por minha vida, me apoio e me protejo.

Namore-se.

Faça o que gosta de fazer.

Recorde-se de épocas mais leves e felizes. O que fazia? Como pensava? O que sentia?

Não se padronize.

Todos nós somos diferentes por natureza.

A normalidade cansa.

 

 

Busque a sua essência e viva de acordo com a sua verdade.

E se você chegou até aqui na leitura, vou te dar um presente, uma sessão de coaching para trabalharmos os pontos que citei neste artigo. Para ganhar, basta enviar um email para adriana.mantana@totalmentemulher.com.br que entraremos em contato com você para agendar o dia e o horário.

 

Bibliografia sugerida: O poder do agora. (Eckhart Tolle). Um novo mundo. O despertar de uma nova consciência. (Eckhart Tolle).

 

Grande abraço.

Adriana Mantana

Coach de Mulheres e Terapeuta, articulista do Jornal Diário da Manhã, site: http://totalmentemulher.com.br/

 

Deixe o seu email e receba as nossas últimas NOVIDADES!!

Responsive image

Adriana Mantana


Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão

Campos obrigatórios são marcados com *