Dependência emocional…

579307-Dependência-emocional-saiba-mais-2

Por Adriana Mantana

A dependência emocional gera muita dor, para se libertar dela é preciso muito esforço e determinação. Costumo dizer em minhas sessões, que é preciso chegar ao limite para que haja a virada. Nada vai mudar se continuarmos com as mesmas atitudes. Já dizia Albert Einstein: Insanidade é continuar fazendo as mesmas coisas e esperar resultados diferentes. A primeira coisa é chegar à conclusão da necessidade da mudança, mas para mudar qualquer coisa, antes é preciso ter o autoconhecimento. Reconhecer quais são as principais dificuldades faz parte do caminho.
Os sintomas mais comuns da dependência psicológica são (Wikipédia):

  • Muita ansiedade;
  • Dificuldade de concentração;
  • Desejo constante e persistente pela fonte do vício;
  • Problemas de sono (dormir muito mais, acordar várias vezes ou ter insônia);
  • Alteração bem significativa na alimentação (comer muito mais ou muito menos);
  • Inquietude;
  • Mau humor;
  • Irritabilidade e impaciência;
  • E agressividade (voltada a outros e/ou a si mesmo).

A dependência emocional a que me refiro é aquela que centralizamos tudo no outro. Quando assumimos a vida do outro como nossa, automaticamente nossos interesses, sonhos e vontades ficam em segundo plano. Sendo assim é preciso compreender, mais principalmente trabalhar a questão (nós somos nós e os outros são os outros). Caminhar com as próprias pernas. O relacionamento só é bom quando é saudável, caso contrário, só teremos dores. É preciso coragem para encarar esta dependência de frente e realmente desejar mudar este quadro, sair da dependência e se tornar independente.

Geralmente chegamos a casos em quê há perda da identidade; e a pessoa não sabe mais quem é ou do quê gosta.

Praticar o autoconhecimento, meditação e auto-observação faz parte do percurso.

Como é um processo; é necessário ter muita paciência consigo, pois o processo é gradual.

A ideia é que no final a pessoa consiga caminhar sozinha, retome suas vontades e desejos. Ou seja, ter a alegria de viver na própria pele.

A dependência faz a pessoa se sentir uma marionete nas mãos do outro. Mas perceba, não existe vítima, você está onde se pôs (Gasparetto). Então comece sua mudança agora, costumo dizer que a pessoa só faz algo por si, quando finalmente chega ao fundo do poço. E de lá a saída é por CIMA.

Caso não consiga sozinho, sugiro que busque ajuda para iniciar o seu processo de independência. Não desista de você! Fique na luz.

Bibliografia sugerida: O poder do agora. (Eckhart Tolle). Um novo mundo. O despertar de uma nova consciência. (Eckhart Tolle).

Forte abraço e até o próximo artigo.

Adriana Mantana

Master Coach & Terapeuta holística.

Email:adriana.mantana@totalmentemulher.com.br

Deixe o seu email e receba as nossas últimas NOVIDADES!!

Responsive image

Adriana Mantana


Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão

Campos obrigatórios são marcados com *